By using our site you agree to the use of cookies. We use them to increase the quality of this site especially for you, they help us understand your needs (help us collect statistics), help our partners deliver the right content displayed on our website. To learn more about the cookies please click here.

cookies
noimage

Mont Saint-Michel

O Monte Saint-Michel “Maravilha do Ocidente” pela originalidade do seu lugar e beleza da sua arquitetura, é uma das maiores curiosidades monumentais de França. Esta ilhota rochosa de cerca de um quilómetro de circonferência eleva-se a 80 metros de altura e está unida ao continente por um dique insubmersível construído em 1879. No século XXI o Monte Saint-Michel perpetua a tradição milenária de acolhimento. Na época das marés grandes, duaz vezes ao mês, o espetáculo do fenómeno é maravilhoso. A amplitude das marés é a mais grande da Europa.

A Abadia

(Do século XI ao século XVI. A descoberta da abadia faz-se em visita libre ou com um guia ou conferenciador dos Monumentos Históricos. Fazendo-se a volta do rochedo, esta visita, permete de melhor compreender a vida religiosa através de 1000 anos de arquitetura. Alguns edifícios são reservados às Fraternidades Monásticas de Jerusalém que permetem as orações dentro da abadia.

A Rua

Na entrada, a porta Bavole, construída por Gabriel de Puy en 1590, seguindo a única rua: o pátio de l’Avancée. À direita, o corpo de guarda dos Burgueses (início do século XVI), hoje o Posto de Turismo. À direita, as “Michelettes”, bombardas inglesas, recuperadas em 1434. A porta do Boulevard (fim do século XV). A avenida ou barbacã com as suas janelas e falhas da época. A porta do Roy, cuja, grelha é ainda visível. Por cima desta porta, a vivenda do Roy, hoje a Administração Municipal. A casa da Arcada à direita, pitoresca construção em madeira. A casa da Alcachofra que passa por cima da rua. A casa da Sereia. A igreja paroquial, cuja construção começou no século XI e acabou no século XVII com a construção das fontes batismais, a sua estátua de prata. Por fim, as escadas do Grande Degrau, cuja beleza é um prelúdio à Maravilha com uma imensa vista sobre as praias.

Gastronomia

A indústria hoteleria-restauração contribui à fama do Monte Sant-Michel: tortilha tradicional, perna de cordeiro, peixes da baía e frutos do mar são as especialidades locais.

Lembranças

Nesta cidade medieval, as mulheres e os homens mantêm a tradição dos comerciantes da Idade Média que, desde 1000 anos, estão ao serviço dos visitantes e dos peregrinos que procuram uma lembrança da sua passagem pela Maravilha do Ocidente. Especialidades: cobres, potes, loiças.

Os Museus

Os museus, que se situam na cidade do Monte Saint-Michel, fazem reviver a história deste lugar: cenas de reconstituições históricas (coleções antigas, armas, pinturas, esculturas, relógios); coleção única de 250 modelos antigos de navios; explicação do fenómeno das marés.